sexta-feira, 6 de abril de 2018

Seja bem vindo, meu amor...


Eu nunca tive o controle de muita coisa em minha vida. Mas sabe, filho, ela me trouxe a lugares tão lindos, que às vezes chego a pensar que isso é bom. É claro, muitas vezes esta falta de controle me levou a lugares tristes, lugares que luto todos os dias para esquecer que visitei. Porém, já pulando o muro dos 30, percebo que todas as lembranças, sendo elas boas ou ruins, fazem bem, nos mostram quem somos de verdade, nos fortalece e mesmo em momentos de dor que essa catarse ao lembrar de momentos ruins trás, nos lembra que vencemos todas as batalhas.

Você está chegando em um mundo caótico, hoje mesmo um senhor colocou a mão em minha barriga com tanto carinho pedindo que o mundo fosse melhor para sua chegada que me constrangeu. Olhei em volta e percebi que isso não será fácil, mas não custa tentar, não é mesmo? Não me custa criar pessoas melhores para o mundo que diferentemente da maioria, não espera coisas boas da vida, mas vão em frente e conquistam o que querem do fundo do coração. Sabe o que é filho, a vida não costuma nos dar presentes, não assim, de graça... Muita coisa temos que abrir mão para chegar onde queremos ou o mais próximo disso possível, por isso, sonhe alto. Quem sabe um dia, você chega perto do que sonhou exatamente? Porém não se esqueça de onde a vida me trouxe sem eu esperar grande coisa dela... As vezes surpresas boas acontecem.

Depois de tanto caminhar, entre idas e vindas, percebi que na maternidade não há muito certo e errado. Há a colheita do que se plantou. Você não teve seu enxoval comprado em Miami, chegará ao mundo, pegando um pontinha da cama que há muito já está apertada. Seus irmãos não têm os melhores brinquedos, fizeram grandes viagens ou possuem muito o que se ostentar. Não materialmente falando... Contudo, há uma certa felicidade que as paredes desta casa, mesmo pequenininha, não conseguem conter. Eles são incrivelmente radiantes e orgulhosos do que possuem. Eu e seu pai somos muitos sinceros, sabe? Não fantasiamos a vida porque poucos foram gentis nesta caminhada conosco, poucas vezes o caminhar foi leve. As vezes em que foi, tenha a certeza que o motivo foi um só: essa felicidade no pouco, esse foco no amor que nos une e que nos fortalece. Por isso, espero que você compartilhe dessa felicidade conosco. Essa felicidade pouco fantasiada de quem sabe, no fundo, que o mais importa é estarmos juntos, mesmo sem mais ninguém em volta. Isso nos basta. O amor nos basta. E é transbordando de amor que te recebo. É transbordando felicidade que seus irmãos te esperam loucos por um chamego, loucos para acolher mais um coração que lutaremos muito para que seja puro e sincero por toda a vida.

Seja bem vindo, meu filho! Que você cresça em amor, no amor infinito que já te aguarda ansioso esperando na janela...

Nenhum comentário:

Postar um comentário