terça-feira, 13 de março de 2018

Preparando a casa para os TerribleTwo



...E de repente, temos um pequeno furacão em casa! Ao completar dois anos, nossos pequenos entram na famigerada adolescência infantil, época conhecida mundo afora como TerribleTwo. A fase de inquietude dos bebês, costuma ser desesperadora para os pais e não é para menos. Eles querem ter acesso a tudo, querem espalhar os brinquedos pela casa, rabiscar a parede e escalar tudo o que for possível. Querem tocar, colocar na boca e entender tudo o que veem pela frente: brinquedo, controle remoto, chave, adornos. Nada passa batido. E se são contrariados, não tem jeito, o choro vem com tudo.

O que precisamos ter em mente, para deixar esta fase mais tranquila para nossos rebentos e, consequentemente, para nós também, é que não se trata pura e simplesmente de pirraça e birra. Os TerribleTwo são, antes de qualquer coisa, uma fase de DESCOBERTA. Momento em que as crianças estão começando a explorar o mundo e a desenvolver sua autonomia. Por isso, é fundamental, preparar o ambiente onde o pequeno está crescendo, para este momento.

Primeiro de tudo, é recomendável fazer uma limpa na casa. Dar uma bronca numa criança de dois anos porque ela quebrou um adorno pode abalar sua autoconfiança. O melhor a se fazer é evitar esse tipo de situação, mantendo tudo o que possa ser quebrado ou oferecer algum risco, bem longe do alcance dos pequenos.

Alcance, aliás, é a palavra chave dessa fase. Se por um lado devemos evitar o alcance a determinados objetos, por outro, devemos estimular que as crianças tenham acesso ao que pertence ao seu mundo. Uma cama da qual o pequeno consiga sair sozinho, por exemplo, fará com que ele se sinta mais forte e seguro, tal como seus pais e os irmãos mais velhos, que também dormem em cama. Deixar suas roupinhas nas gavetas mais baixas e permitir que ele escolha o que usar e se vista sozinho, é um grande incentivo à autonomia. O mesmo vale para o uniforme e material escolar, conforme abordamos em nossa última coluna sobre volta às aulas.

Outra ideia bacana é montar no quarto da criança uma área de produção. Uma bancada em altura apropriada, uma cadeirinha confortável e fácil acesso aos lápis de colori e folhas vão fazer com que ela entenda desde cedo que suas produções devem acontecer ali e não nas paredes da casa! Se possível, organize nesta mesma área, uma exposição dos seus rabiscos e renove-os sempre com o passar do tempo. Um varal feito de barbante e alguns clips em forma de pregador de roupa ficam um charme para prender os desenhos e são um baita estímulo!

Atitudes que parecem pequenas, ajudarão seu filhote a canalizar todo o turbilhão de energia que vem com os dois anos e, com toda certeza, ajudarão no desenvolvimento do processo motor e cognitivo. Vamos tentar? 




FABIANA VISACRO
O interesse por pessoas levou Fabiana Visacro a se formar em psicologia. Seu interesse pela maneira como as pessoas vivem resultou em sua segunda graduação: o design de interiores. Foi assim, com o olhar totalmente voltado para o humano, que construiu uma carreira baseada na qualidade de vida e na relação das pessoas com suas moradas. Assim nasceu a linha de trabalho à qual Fabi chama de “Decoração Afetiva”, algo que se tornou ainda mais forte quando veio a experiência da maternidade. Hoje, Fabi concilia a carreira com uma vida gostosa na casa que ela mesma projetou, em Macacos, onde vive com o marido e as filhas, Gabi e Bebela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário